Rita Cortez exalta conquistas femininas, mas alerta sobre ‘longo caminho a percorrer’

Rita Cortez exalta conquistas femininas, mas alerta sobre ‘longo caminho a percorrer’

“Hoje, nós, mulheres, podemos ostentar várias conquistas legislativas, inclusive no campo da participação política, fruto de muito suor e luta, mas ainda há um longo caminho a percorrer.” A afirmação foi feita pela advogada da AJS e Presidente Nacional do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Rita Cortez, nesta terça-feira (23/7), no lotado Plenário Evandro Lins e Silva, na sede da OAB/RJ, no evento sobre Elas na política – democracia, representatividade e gênero: como garantir a participação efetiva das mulheres. Organizado pela Comissão OAB Mulher, com o apoio da Comissão Nacional da Mulher Advogada e da Caixa de Assistência dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro (Caarj), o evento foi aberto pelo presidente da Seccional, Luciano Bandeira. Compareceram diretores da Ordem e de suas subseções, presidentes de comissões da Seccional, membros de entidades de classe e um público formado, majoritariamente, por mulheres.

Luciano Bandeira destacou a importância da presença masculina no evento, para que os homens tomem conhecimento das medidas a serem adotadas para a efetivação da participação das mulheres advogadas em mais espaços. “Só venceremos a desigualdade com auditórios lotados como este, com mulheres fortes e unidas, trabalhando por esse objetivo, ocupando cargos, não só eletivos, mas também construindo a legislação do futuro desse País”, afirmou o presidente da OAB/RJ.

Na sua explanação, a presidente nacional do IAB elogiou a iniciativa de realização do evento. “O sucesso deste encontro é decorrente do árduo trabalho desenvolvido pelas integrantes da comissão liderada por Marisa Gaudio, com o apoio incondicional do presidente Luciano Bandeira, como também do presidente da Caarj, Ricardo Menezes”, afirmou Rita Cortez. A advogada acrescentou: “Não podemos esquecer, também, da importância das manifestações das advogadas envolvidas nas atividades associativas, sobretudo as mulheres anônimas, que enfrentam, rotineiramente, no desempenho da advocacia, toda a sorte de discriminação e assédio”.

Rita Cortez destacou, ainda, algumas ações do IAB voltadas para o fortalecimento da presença mulher no mundo político. Ela informou que o Instituto requereu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a criação de uma Unidade de Políticas de Gênero na estrutura da corte, com o objetivo de monitorar o cumprimento da aplicação das cotas de gênero e ampliar a participação política das mulheres, conforme recomendação feita pela Missão de Observação Eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Também compuseram a mesa de abertura a vice-presidente da Seccional, Ana Tereza Basílio; a diretora de Mulheres da OAB/RJ, Marisa Gaudio; os presidentes da Caarj, Ricardo Menezes; da Comissão Nacional da Mulher Advogada, Daniela Borges; e da OAB Jovem, Amanda Magalhães; e a diretora de Igualdade Racial da OAB/RJ, Ivone Caetano.

O Plenário Evandro Lins e Silva lotado no evento sobre Elas na política

 

Da primeira mesa de palestras participaram, além de Marisa Gaudio e Daniela Borges, a conselheira federal e presidente da Comissão Especial de Estudo da Reforma Política do Conselho Federal da OAB, Luciana Nepomuceno; a presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB/GO, Ariana Garcia, e a vice-presidente da OAB/MG, Helena Delamonica. A mediação dos debates foi feita pela vice-presidente e a secretária-geral da OAB Mulher, respectivamente, Rebeca Servaes  e Flávia Ribeiro.

As deputadas estaduais Martha Rocha (PDT) e Tia Ju (PRB) e as vereadoras Tania Bastos (PRB), do Rio de Janeiro, e Gilda Beatriz (MDB), de Petrópolis, fizeram palestras na segunda mesa, sob a mediação das coordenadoras dos Grupos de Trabalho Mulheres na Política da OAB Mulher, Adriana Villas-Boas, e Transfeminilidades da OAB Mulher, Giowana Cambrone.

Fonte: IAB


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *