Rita Cortez defende que OAB controle ensino jurídico no País

Rita Cortez defende que OAB controle ensino jurídico no País

Em mais um ato comemorativo aos seus 175 anos, o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) reativou nesta sexta-feira (10/8) o Centro Cultural, localizado na Lapa, Centro do Rio, e nele instalou a Escola Superior do IAB (Esiab), criada na gestão anterior presidida por Técio Lins e Silva. A solenidade, realizada na véspera do 191º aniversário da lei que criou os cursos jurídicos no País, foi conduzida pela presidente nacional do IAB, Rita Cortez, e marcada pela parceria firmada com a Escola Superior da Advocacia (ESA) da OAB/RJ. Serão oferecidos, inicialmente, cursos preparatórios para o Exame de Ordem. Posteriormente, serão ministrados cursos de extensão universitária. “Estamos pensando grande”, afirmou Rita Cortez. A presidente criticou a proliferação de cursos de Direito de baixa qualidade e defendeu que “o Conselho Federal da OAB cuide, de fato, do controle do ensino jurídico no País”.

A parceria com a ESA foi fechada com a assinatura de aditamento ao Termo de Cooperação firmado em maio último entre o IAB e a OAB/RJ. Compareceram à solenidade o diretor Cultural do IAB, Aurélio Wander Bastos; o procurador-geral da OAB/RJ, Fábio Nogueira, que representou o presidente da Seccional, Felipe Santa Cruz; e o diretor-geral da ESA, Sérgio Coelho. “A Escola Superior do IAB vai debater os grandes temas nacionais e criar um ambiente intelectual que não se restringirá aos assuntos jurídicos”, afirmou Aurélio Wander Bastos, acrescentando que o acervo de mais de três mil livros do Centro Cultural reúne “todos os clássicos do Direito brasileiro”.

Fábio Nogueira afirmou que a parceria entre as duas escolas será importante para o aperfeiçoamento da formação acadêmica dos futuros advogados. “Quando saem das faculdades, os advogados recém-formados ainda não estão prontos para exercer a advocacia e, consequentemente, nem para defender as suas prerrogativas profissionais”, afirmou o procurador-geral da OAB/RJ. Ele propôs o investimento em novas tecnologias que permitam a participação, por meio de cursos a distância, dos futuros e recém-formados advogados do interior do estado. “Se o advogado que vive na capital tem dificuldade de acesso aos bens culturais, os obstáculos são ainda maiores para os que estão distantes do grande centro”, disse.

Sérgio Coelho disse que a principal vocação da Esa é o atendimento aos advogados iniciantes e aos que retornam à profissão após longo tempo de afastamento. “Oferecemos a eles os instrumentos básicos para o exercício da advocacia, que incluem ensinamentos sobre como estabelecer contato com o cliente, se comportar numa audiência e elaborar uma petição inicial”, explicou.

200 mil advogados – O diretor-geral da ESA falou que a maior demanda da escola é pelo aprendizado inicial. “O curso de Prática Penal, por exemplo, é muito mais procurado do que os destinados às novas áreas de atuação do Direito, como a de compliance”, informou. Sérgio Coelho disse, ainda, que “a integração com o IAB vai permitir que seja alcançado um universo maior de advogados, que, no Estado do Rio de Janeiro, são mais de 200 mil, com formações muito distintas”.

Também estavam presentes na solenidade o secretário-geral do IAB, Carlos Eduardo Machado; os diretores de Eventos, Leila Pose Sanches, de Pesquisa e Documentação, Hariberto de Miranda Jordão Filho, de Relações com o Interior, Jorge Folena, de Comunicação, Paulo Maltz, de Relações Institucionais, Aristóteles Atheniense, e de Biblioteca, Carlos Jorge Sampaio Costa; o diretor-secretário Antônio Laért Vieira Junior; os presidentes das comissões da Mulher, Deborah Prates, de Direito Penal, Victoria de Sulocki, de Direito Digital, Fernanda Sauer, de Compliance e Governança Corporativa, Cláudio Carneiro, e de Direito da Integração, Sérgio Sant’Anna.

Compareceram, ainda, o vice-presidente da Comissão de Direito Imobiliário, Edison Balbino; os presidentes da Associação Brasileira de Direito Educacional (Abrade), João Roberto Moreira Alves, e da Abrade-RJ, Nelson Joaquim, e os advogados Antônio Carlos Ribeiro e Helena Voloch Karbel, representando, respectivamente, a Academia Nacional de Direito do Trabalho (ANDT) e a Associação Brasileira dos Advogados do Mercado Imobiliário (Abami).

 

Fonte: IAB


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *