Rita Cortez defende intercâmbio de ideias com os EUA para reparação da escravidão negra

Rita Cortez defende intercâmbio de ideias com os EUA para reparação da escravidão negra

A advogada da AJS e Presidente Nacional do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Rita Cortez, integrou a mesa de abertura, dia 10/3, na sede da OAB/RJ, do evento do qual participaram alunos da Faculdade de Direito da Universidade da Pensilvânia (EUA) que integram um programa de estudos sobre as consequências socioeconômicas da escravidão para a população afro-americana e as formas jurídicas para a sua reparação. “Realizar um encontro entre Brasil e Estados Unidos, com o objetivo de promover o intercâmbio de ideias e propostas sobre políticas de reparação da escravidão negra é fundamental para ampliar a participação e a colaboração acadêmica de instituições jurídicas internacionais”, afirmou Rita Cortez.

De acordo com a presidente, “a Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil, presidida por Humberto Adami, consócio do IAB, acertou ao promover o evento no mês em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher, posto que são convergentes as lutas contra todas as formas de discriminação e intolerância, seja de gênero ou racial”. Ainda de acordo com Rita Cortez, “no encontro foi reafirmado o compromisso do IAB na defesa de direitos universais essenciais à humanidade, pois todos têm direito à verdade, à preservação da memória e ao não esquecimento, mas principalmente direito à justiça”.

O evento foi conduzido por Humberto Adami e contou com as presenças da vice-presidente da OAB/RJ, Ana Tereza Basílio; do secretário-adjunto da Seccional e coordenador das comissões, Fábio Nogueira; da presidente da Comissão de Previdência Social da OABRJ, Suzani Ferraro, e do diretor do Centro de Documentação e Pesquisa (CPDOC) da Seccional, Aderson Bussinger.

Participaram estudiosos brasileiros e americanos que atuam na luta pela reparação. Estavam presentes o fundador da Sociedade de Intercâmbio Brasil-África (Sinba) e do Movimento Negro Unificado (MNU), Yedo Ferreira; a presidente da Reafro e gestora do Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-Brasileiras, Ruth Pinheiro; o representante do Quilombo Raça e Classe Julio Condaque; o ativista do Conlutas José Elias Alfredo; a diretora do Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros (Ipeafro) Elisa Larkin, e a jornalista Kiratiana Freelon.

Fonte: IAB


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *